23 de setembro de 2007

Eu vos Declaro Marido e... Larry


Não entendo por que a critica criou tanta repulsa contra esse filme. Homofóbico? Ele é. Mas consegue fechar um arco em volta disto. Sandler? Talvez. Mas seu personagem melhora. O Governo idiota? E não é? Uma cena no final define muito bem o que você irá ver em relação as criticas deste filme. Acontece vaias e outros aplausos na cena da escadaria. E a reação depois do filme vai ser exatamente esta.

Chuck Levine (Adam Sandler) e Larry Valentine (Kevin James) são o orgulho do Corpo de Bombeiros do Brooklyn, sendo também muito amigos e dispostos a ajudar um ao outro. Chuck é agradecido a Larry por ter salvo sua vida no trabalho e só pensa em curtir a vida. Já Larry é preocupado com o futuro e, devido a problemas burocráticos, não consegue colocar seus dois filhos como beneficiários de seu seguro de vida. Devido a isso Larry pede a Chuck que seja seu parceiro em alguns formulários, sendo que ninguém mais saberá disto. Entretanto uma burocrata zeloso desconfia do casal, o que faz com que eles tenham que se revelar para a cidade e improvisar como um apaixonado casal, que vive sob o mesmo teto.

A história é escrito por três roteiristas. Barry Fanaro , Alexander Payne e Jim Taylor. Os dois ultimos foram responsaveis por grandes projetos. As Confissões de Schimidt e a obra-prima Sideways. O problema é que a mão principal do roteiro é a de Fanaro. Com ele coordenando a parte das piadas. E Payne e Taylor com a parte mais humana. Infelizmente as duas partes tem grandes erros. Fanaro cria um baixismo impressionante no começo do filme (que faria Eli Roth ficar surpreso) e além de tudo é extremamente sem graça no primeiro ato. Aliás , tudo acontece errado no primeiro ato. O personagem de Sandler é irritante. Cenas de incêndios são extremamente irreais, com os personagens fazendo gracinhas enquanto uma pessoa obesa está presa na cama. Além disto, apela na primeira cena para um beijo entre duas mulheres e para falas como: "Não sei , não quero saber e tenho raiva de quem sabe." Já a parte de Payne e Taylor é não saber convencer o espectador que realmente os dois podem se passar por homossexuais. Algo extremamente bem feito em Um Caso a Três por exemplo. Onde o personagem de Perry convence a todos nós que poderia facilmente se passar por um homossexual  e ganhar o prêmio de "gay do ano".

No segundo ato a coisa melhora. Os dois se vêem obrigados a se casarem e, eles procurando um lugar para se casar, dá inicio a uma sessão de boas piadas e sátiras. Piada com Mel Gibson a respeito dos judeus e católicos, sobre Liza Miller no Oscar , uma sátira com Brokeback Mountain e sobra até para o cantor Clay Aiken na cena da procura de um motel. Além disso, mostra um governo bobo e completamente desestruturado. Trazem um mendigo para ser testemunha de casamento. E no tribunal fazem com que todos fiquem confuso em relação a amizade e o amor. Uma ótima cena por sinal. O casamenteiro também nos proporciona grandes momentos. Cito a cena em que Sandler dá um soco em James e o baixinho pede um soco também. Mas, mesmo com ótimas cenas, o filme volta para seu homofobismo. As brincadeiras que Sandler e James fazem com o seu filho é de extremo mal gosto e irritante preconceito. O roteiro também esquece de dar atenção a Paula, ex-esposa de James. Ela tem uma importancia fundamental para o roteiro, mas que o espectador não consegue encontrar. Nem no relacionamento de Sandler e Biel, o roteiro é eficaz. Mais uma vez surge a comparação com Um Caso a Três em que acreditamos na quimica entre Perry e Campbell , e aqui não acreditamos. Fica em alguns momentos extremamente angustiante a não aceitação do casal.

Mas no começo do terceiro ato volta as sátiras e boas piadas. Nas cenas em que Sandler e James vão para o baile "gay" e tem uma ótima cena em relação a quem é a esposa e o marido. Além da excelente participação do irmão da personagem de Biel na trama. Tem um sátira particularmente boa com Embalos de Sabado a Noite e acaba até sobrando para o Will and Grace no julgamento. Além que se você perceber o diretor dá um grande foco no nº 23 do apartamento de Biel , claramente uma sátira ao "Nº 23" do Jim Carrey. Temos bons momentos também no dia da profissão no colegio dos filhos de James e na passeata em direção ao tribunal, em que Sandler e James aparecem com camisetas escrito Mrs. Timberlake e Mrs. Pitty.

O filme como foi dito é baixo em alguns momentos, mas é extremamente eficaz em outros. Nos apresenta boas piadas em partes da trama  e que salvam o filme. Não foi muito bem pela critica, mas foi pelo publico. E no final das contas, isso que importa.

(3 estrelas em 5)

19 comentários:

Rick disse...

Eu já ouvir falar desse filme, só não tiver a oportunidade de assisti-lo ainda, eu acho interessante as suas opinião sobre os filmes, assim acaba ajudando com que as pessoas conheçam alguns filmes bons.

Abraço.

Cah disse...

ouvi falar sobre o filme,
e ao contrário daqui,
as críticas em geral não foram nada boas.
na minha opinião parece um besteirol americano sujo, preconceituoso e sem conteúdo absolutamente nenhum,
mas pode ser que eu esteja enganado.

flw

Layrtthon Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Devaneios Bobos disse...

é!! só assistindo mesmo para poder dar a opnião! Geralmente não confio em criticas, minha opinião, principalmente sobre filmes diverge bastante da dos demais!
Assistirei!

Markoso disse...

Um mini omelete.com
Muito bom seu blog, cara
Mas essa história de Harry Potter como template... não caiu bem não!!!
Fora isso, vou passar mais vezes por aqui, já que agora virei "Descobridor dos Sete Blogs", minha futura postagem lá no
Fama On-Line (www.famaon-line.blogspot.com)

Kiba disse...

Um nao tinha ouvido falar desse filme

mais eu gosto muito do ator

acho q vai ser bom

Parabens Pelo Blog

Coquetel Broxante
(www.coquetelbroxante.blogspot.com)

OvErDoSe BoYz disse...

O blog ta show.. parabens
Abraços

Anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Magma Escarlate disse...

Cara, a crítica é uma coisa horrorosa... ao invés de falar da MARAVILHOSA Jessica Biel, não: ela detona um suposto homofobismo pra render pano pra manga... tsc, é complicado!

Em tempo, gostaria de compartilhar com os demais fãs da gata: ela está cotada pra viver Chun-Li num fime comemorando os 10 anos da série Street Fighter!

Abraços a todos! E visitem meu site: http://novoboladefofo.zip.net!!!

Tavareli disse...

hum parece ser bom esse filme, vo procurar ve, obrigado!

Luidi disse...

parece uma comédia boa, com cenas bem toscas.. do jeito que eu gosto!

vou procurá-lo!

nathaniel garcia disse...

Os filmes do Sandler são sempre um barato.... esse filme nunca assisti, eu queria assistir o Click também com ela..... é um bom ator sou fã dos filmes dele,

Anônimo disse...

Cara por um lado esse filme é bom, mas tem muita avacalhação. Um filme típico para se rir no cinema, mas não terá muita graça na tela pequena.

Rob disse...

Este filme é muito engraçado... Existe alguma sátiras de filmes recentes e também de acontecimentos com famosos que se não estiver interado com o assunto, acaba perdendo a noção da piada... Mas dei muita risada... vale a pena! Os críticos observam sempre a parte técnica, oque na verdade poucos prestam atenção em detalhes... Nunca levo em consideração esse lance técnico e sim oque vejo... Resumindo.. da Hora esse filme...

Valeu

Rob

Drailton Lima disse...

É UM FILME MUITO BEM EXPOSTO E DIVERTIDO! ALÉM DE TRATAR A QUESTÃO DA HOMOSSEXUALIDADE COMO UMA FORMA ENÉRGICA DE COMBATER O PRECONCEITO E A DISCRIMINAÇÃO SEXUAL.
ELE EXPÕE O COTIDIANO DE DUAS PESSOAS DO MESMO SEXO QUE TRABALHAM, PAGAM SEUS IMPOSTOS E VIVEM DIGNAMENTE! TUDO BEM, QUE NO FILME, LARRY E CHUCK NÃO ERAM GAYS, MAS ATRAVÉS DELES, MUITOS QUESITOS VIERAM À BAIXO.

Rosa Maria disse...

Cara, eu amei esse filme, e acho que ele trata de um jeito MUITO legal o que é um hétero no mundo gay!
Digo porque conheço, eu vi 2 vezes o filme já e não sou nada fã de comedinhas americanas!

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny

MERY ELEN disse...

Assisti esse filme hoje(11/03/10) e achei incrivel...ao contrário das críticas, achei o roteiro muito construtivo e esclarecedor...enriquecido pela comédia...explorou bastante a questão da homofobia e falou sobre companheirismo, amizade e valores...O filme é muitoooo bom...assistam!!!!!!!!!!!!!!Mery Elen

Uma aquariana... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.